Cuiabania ouve propostas do governador Pedro Taques e o avalia como melhor opção para MT

Cuiabania ouve propostas do governador Pedro Taques e o avalia como melhor opção para MT

O colunista social Carlinhos Corrêa abriu as portas da sua residência no bairro Baú para receber membros das tradicionais famílias cuiabanas para ouvir as propostas do candidato à reeleição, governador Pedro Taques, na noite de quinta-feira (13.09).

“Pedro Taques é cuiabano. Cuiabá precisa da prata da casa, gente da terra valoriza, ele olha dentro dos olhos não tem a alma escura. Eu abri a porta da minha casa para que Pedro Taques entre com as bênçãos do Espírito Santo e permaneça ao rumo a vitória”, disse o colunista.

Oriundo das famílias Corrêa da Costa e Alves Corrêa, o colunista convidou cerca de 120 pessoas entre moradores do bairro Baú e pessoas das famílias Malheiros, Costa Marques, Curvo, Reiner, Palma, dentre outras tradicionais da capital.

Atriz, contadora de história e técnica aposentada da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Lúcia Palma, parabeniza o governador Pedro Taques por ter criado a Escola de Teatro em 2016.

“É um sonho dos atores e atrizes, do pessoal da técnica de teatro, pois é um curso de teatro mesmo, de iluminação, figurinismo, de forma geral. Eu achei fantástico e tive a honra de apresentar lá a poucos dias uma peça, fazer palestra com Ivan Belém. Dou parabéns, pois foi uma das coisas mais eficazes de nossa área”, disse Lúcia.

O governador Pedro Taques comentou sobre as ações que já desenvolveu no Estado como 40 escolas em período integral, 204 leitos de UTI, 8 escolas militares, unidades do Ganha Tempo, convocação de 3.663 servidores da Segurança Pública, aumento de 688 para 1120 viaturas para as polícias, e falou sobre novos projetos para segundo mandato como nova base para Ciopaer em Cáceres, chegar a 100 escolas em período integral, dentre outras propostas.

“Nossa campanha é simples, não fiz caixa de campanha, não roubei. Na campanha passada foram contratadas 20 mil pessoas, mas nessa aqui só podem ser contratadas 1430 pessoas. Mais do que contratados, nós precisamos de voluntários, pessoas que estejam conosco. Aqui tem cerca de 120 pessoa, cada um conhece umas 10 pessoas, estamos fazendo campanha dessa forma”, destacou.

Taques também destacou o caso “Calote de Cacoal”, em que o candidato Mauro Mendes deixou 200 trabalhadores passando necessidades por não pagar salário e direito trabalhistas, durante a construção de um linhão de energia. O caso tramita na Justiça Trabalhista em Cacoal, Rondônia.

“Como é possível você entregar o governo para uma pessoa que não respeita os seus trabalhadores? E não adianta falar que é mentira, porque é verdade. Ele não conseguiu desmentir o fato porque existe um processo judicial. Temos que fazer uma escolha, a escolha do estado que nós desejamos, eu não desejo voltar para trás. Eu peço a ajuda de todos vocês. Mais do que o voto, peço apoio de vocês para ganharmos a eleição juntos”, finalizou.