Brasileira capa da Playboy Itália faz críticas às musas como Juju Salimeni e Gracyanne Barbosa

Poliana Paula critica a onda de modelos fitness com orientações enganosas sobre o corpo

A modelo Poliana Paula, 30 anos, que já foi capa da revista Diamond Brazil e prepara o lançamento de duas Playboy’s para esse ano, comentou em bastidores da Playboy da Itália sobre o culto exagerado ao corpo no Brasil.

“As brasileiras se preocupam muito com a própria imagem e isso não é normal”, conta.

Além disso, ela também lembrou sobre a onda de modelos fitness que vem crescendo nas redes sociais. “Elas vendem um corpo que não existe, com façanhas que só procedimentos estéticos podem fazer, e não por esforços em academias”, desabafou.

Ela usou como exemplo as musas Juju Salimeni e Gracyanne Barbosa para fazer críticas. “Por mais que são lindas, elas focam em ficar muito musculosas, perdendo feminilidade total”. “Tem mulheres morrendo por causa de metacril ou excesso de plástica”.

Falando sobre o excesso de cirurgias plásticas, a modelo observa que as mulheres brasileiras são as que mais fazem.

“Pelas minhas viagens eu percebo que há uma diferença gritante entre o desejo de fazer cirurgias pelas amigas internacionais e brasileiras”.

Questionada se é contra ou favor de procedimentos estéticos, ela fala que só não pode haver exageros e se inspira muito na Sabrina Sato. “Não são só os olhos puxados, mas também o corpo dela, que está na medida certa, sem anabolizantes…Sempre fazendo dieta saudável e exercícios”.