Aeroporto de Cuiabá supera a marca de 3 milhões de passageiros em 2018

Aeroporto de Cuiabá supera a marca de 3 milhões de passageiros em 2018
Divulgação/Infraero

O Aeroporto Internacional de Cuiabá/Marechal Rondon – Várzea Grande (MT) contabilizou 3,03 milhões de passageiros no ano de 2018, alta de 5% em relação à 2017, quando passaram pelo terminal mato-grossense cerca de 2,9 milhões viajantes.

Considerado o mais movimentado do Mato Grosso, o aeroporto demonstrou sua evolução no índice de satisfação geral dos passageiros, com a nota de 4,15, atingindo a meta de 4,0, estabelecida pelo Governo Federal para cada indicador.

A sondagem foi divulgada no primeiro trimestre de 2018 pelo atual Ministério da Infraestrutura (antigo Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil).

O terminal cuiabano é um importante instrumento de desenvolvimento do estado, tanto como porta de entrada para o turismo, quanto para transporte de empresários dos mais diversos segmentos; funcionando também como ferramenta de integração nacional, distribuindo o fluxo de passageiros para os grandes centros do país.

O superintendente interino do Aeroporto Internacional de Cuiabá, Laelson do Nascimento, ressalta que infraestrutura e os serviços do aeródromo estão prontos para atender toda a demanda, com alto nível de segurança e conforto aos passageiros.

“A expectativa é de que em 2019 a movimentação continue crescendo, uma vez que o agronegócio em Mato Grosso aumenta a cada dia, bem como o turismo na região do Pantanal”, conta.

Localizado estrategicamente na região metropolitana de Cuiabá, o Aeroporto Marechal Rondon é a principal porta de entrada para o Pantanal Mato-grossense e para o Parque Nacional da Chapada dos Guimarães, que abriga as cachoeiras e cascatas mais belas do estado.

O terminal tem capacidade para atender 5,6 milhões de usuários ao ano, e opera voos das companhias aéreas Avianca, Azul, Gol, Latam e Asta, que ligam a cidade a destinos como Brasília (DF); Goiânia (GO); Rio de Janeiro (RJ); Vilhena, Jí-Parana e Porto Velho (RO); Belém (PA); Rondonópolis, Tangará da Serra, Juína, Juara, Sorriso e Alta Floresta (MT); Guarulhos, Congonhas, Campinas e São José do Rio Preto (SP), além de conexões. A movimentação média diária de aeronaves em 2018 foi de 46 voos comerciais regulares entre pousos e decolagens.

Alta na movimentação de cargas

O Terminal de Logística de Carga (Teca) do Marechal Rondon também encerrou 2018 com alta na movimentação de volumes. O crescimento registrado foi 60% superior em relação ao ano de 2017.

Foram 100,3 toneladas (t) ante as 60,2 t contabilizadas no ano anterior. O destaque foi o setor de importações, responsável por mais de 90% das cargas processadas, com 98,4 t. Os principais volumes importados no período a partir do Teca cuiabano foram aeronaves agrícolas, equipamentos de pesquisa, peças de aeronaves e industriais.

A maior parte desse material foi recebida da América do Norte. Já as exportações somaram 1,9 t. Apesar da menor representatividade no total de movimentação de cargas, as exportações mais que duplicaram em relação a 2017, sendo a gelatina produzida no estado o principal produto que tem como destino a Europa.